Perfumes – Notas Anisadas, com Anetol

Notas Anisadas, com Anetol

 

O anetol é um líquido incolor, ligeiramente viscoso que em temperatura ambiente assume a forma de cristais brancos. Naturalmente, pode ser obtido a partir dos óleos de anis, funcho e anis estrelado, possuindo um ponto de fusão em 21 º C e um ponto de ebulição em 234 º C. Apresenta um odor quente e anisado, bem como um sabor adocicado. Aliás, estima-se que seu poder edulcorante seja 13 vezes superior ao da sacarose – entretanto, em altas doses pode causar um efeito irritante nas mucosas. O anetol pertence à família olfativa das notas anisadas, combinando-se perfeitamente com as notas amadeiradas e florais. É utilizado na fabricação dos mais diversos produtos, desde gomas de mascar, licores e sorvetes à requintados perfumes, como Jazz (1988), de Yves Saint Laurent, Lolita Lempicka (1997), de Lolita Lempicka, Armani Code (2004), de Armani, FUEL FOR LIFE men (2007), de DIESEL, Mist Infinito (2012), de Jequiti entre outros.

(*) sinteticamente, o anetol pode ser obtido pela isomerização do estragol.

Jazz (1988), de Yves Saint Laurent

 

O perfume inicia com notas herbáceas verdes de manjericão e anis, equilibradas com lavanda, gerânio e cravo. A canela anuncia um fundo rítmico de musgo, sândalo, cedro, com um toque de incenso, couro, âmbar e almíscar.

Lolita Lempicka (1997), de Lolita Lempicka

 

Lolita Lempicka é o mais encantador dos perfumes, pois nos remete ao mundo encantado dos contos de fada, com uma poesia na qual cada mulher encontra o imaginário de sua infância. Saborosos, os grãos de anis convivem com o alcaçuz e a violeta. Depois, a hera chega para dar um toque verde picante, mesclando-se com a cereja escura e o amadeirado da íris. Por fim, têm-se as amêndoas da fava-tonka, combinadas com baunilha, heliotrópio e almíscar branco.

Armani Code (2004), de Armani

 

Black Code é o primeiro oriental masculino de Giorgio Armani. Sensual, chic e descontraído, trata-se de uma fragrância pessoal que se revela gradualmente na pele. É um perfume fresco e picante, dando uma impressão final viva luminosa de cedro, com aromas de colônias. No coração, tem-se a flor de oliveira, em um perfume mediterrâneo de anis e de condimentos. No fundo, por fim, a combinação da fava-tonka e da madeira do guáiaco criam um efeito de tabaco claro, de couro, esfumaçado e balsâmico.

FUEL FOR LIFE men (2007), de DIESEL

 

Trata-se de um fougère com uma impressão final fresca, de anis e frutal de erva-doce. Nele, o perfume aromático da lavanda é salpicado com o heliotrópio, juntamente com aromas de espinheiro/baunilha. Entre os outros componentes, tem-se a flor imortal seca de âmbar e a framboesa, que dão charme ao perfume. Perfumistas: Annick Menardo e Jacques Cavallier, Firmenich.

Deixe um comentário

error: Content is protected !!