Óleo Essencial de Pimenta Preta

Óleo Essencial de Pimenta Preta

NO ATACADO: em torno de USD 390,00 /L | Verificar a
disponibilidade: (42) 99981 0808 ou (42) 99114 0808

Nome

Nome

Óleo Essencial de Pimenta Preta / Black Pepper Essential Oil

Nome Científico

Nome Científico

Piper
nigrum

Componente de Destaque

Componente de Destaque

Cariofileno
(caryophyllene)

Descrição

Descrição

Líquido marrom-esverdeado de odor fresco, amadeirado-seco e picante.

Principais Aplicações

Principais Aplicações

Bastante empregado na fabricação de fragrâncias e perfumes (nota picante, fresca, amadeirada e seca). Na aromaterapia, é utilizado como diurético, antiflatulente, estimulante da circulação sanguínea, fortificante do estômago e como auxiliar na redução da dependência do tabaco.

Escrito por Wagner Azambuja
Curso de Aromaterapia

Pimenta Preta

A pimenta preta, também conhecida como pimenta do reino, é uma especiaria obtida a partir dos frutos da pimenteira, que, neste caso, recebe o nome de Piper nigrum. Planta de origem indiana, ela pertence à família das piperáceas, família esta bastante comum nas formações florestais brasileiras, particularmente na Mata Atlântica. É do tipo trepadeira, com raízes aéreas, que pode atingir até 1,20 m de altura – ou até 4 m na Ásia, onde é nativa. Possui folhas alternas e de coloração verde clara na parte inferior do limbo, com formato oval/arredondado. Suas flores são muito pequenas, brancas e agrupadas em inflorescências do tipo espiga, e, os frutos, têm formato esférico, sendo verdes quando não maduros e pretos ou avermelhados quando maduros, conforme a variedade.

“Na Idade Média, a pimenta era usada para disfarçar o sabor dos alimentos em decomposição. Era, inclusive, uma especiaria muito cara, que chegou a ser utilizada como moeda de troca no subcontinente indiano.”

Óleo Essencial e Óleo-resina de Pimenta Preta

O óleo essencial de pimenta preta, ou black pepper oil, é um líquido marrom-esverdeado de odor fresco, amadeirado-seco e picante. Bastante popular na Ásia, este óleo é extraído por arraste a vapor dos frutos da pimenteira, em um processo que pode durar até 8 horas. Seu rendimento médio é de 2,5% sobre a biomassa e na sua composição química são encontrados monoterpenos, sesquiterpenos e compostos oxigenados; tais como 9-30% de β-cariofileno, 15-24% de (+)-limoneno, 1-16% de α-pineno, 4-14% de β-pineno e até 15% de δ-3-careno. Inclusive, por conta da combinação do (+)-limoneno, α-pineno e δ-3-careno, recomenda-se que este óleo seja armazenado em frascos escuros e sob refrigeração para evitar processos oxidativos. Também, ao contrário do que se possa imaginar (em virtude da pungência da pimenta), ele não é considerado um agente irritante para a pele. Já o óleo-resina é obtido a partir dos resíduos da extração do óleo essencial. Neste caso, os resíduos são primeiramente secos, e, na seqüência, imersos em solventes como acetona, etanol ou dicloroetano. Seu rendimento varia de 10 a 15% e depende, é claro, do tipo de solvente e da qualidade da matéria-prima. Na sua composição, tem-se até 30% de piperina, o elemento responsável pelo aroma/sabor picante (pungência) das pimentas.

A piperina foi descoberta na pimenta preta em 1820 por um cientista dinamarquês chamado Hans Christian Oersted. Trata-se de um alcalóide com caráter lipofílico que possui, sobretudo, carbonos e hidrogênios, com duas funções éter e uma função amida N,N-di-substituída. Solúvel em éter, álcool, clorofórmio e em solventes apolares, ela apresenta diversas propriedades farmacológicas, sendo utilizada como antiinflamatório e estimulante da biossíntese de serotonina no sistema nervoso central (SNC). Além disso, a piperina age como um poderoso inseticida, sendo mais tóxica, inclusive, que as piretrinas no combate às moscas domésticas.

Aplicações

De acordo com alguns estudos, o óleo essencial de pimenta preta possui propriedades diuréticas, antiflatulentes e estimulantes da circulação sanguínea. Além disso, pesquisas indicam que ele atua como fortificante do estômago, aumenta o fluxo de saliva, estimula o apetite e, o mais curioso, auxilia no tratamento para a redução da dependência do tabaco (nicotina). Esta pesquisa, publicada no U.S. National Library of Medicine em 1994, mostrou que o desejo por cigarros foi significativamente reduzido com a inalação deste óleo, e, também, que houve um forte efeito relaxante no músculo liso traqueal, reduzindo a irritabilidade respiratória provocada pela fumaça do cigarro, possibilitando uma melhora na respiração. Ainda, de acordo com Manosroi (2005) em “Anti-proliferative activity of essential oil extracted from Thai medicinal plants on KB and P388 cell lines”, este óleo demonstra atividade quimiopreventiva moderada contra células de carcinoma epidérmico de boca em humanos (KB) e células leucêmicas em camundongo (P388), com valores IC50 de 0,215 e 0,201 mg/mL, respectivamente. Trata-se, por fim, de um óleo revitalizante, capaz de elevar a pressão arterial em casos de hipotensão e estimulante da produção de endorfinas. As endorfinas, no organismo humano, exercem uma potente ação analgésica e ajudam a promover as sensações de bem-estar, conforto, humor e alegria. De maneira geral, o óleo essencial de pimenta preta é empregado pelas indústrias de cosméticos, de fragrâncias e, em menor escala, pela de alimentos. A indústria de alimentos, inclusive, prefere o óleo resina devido à piperina (pungência), o qual é bastante empregado na elaboração de embutidos – produtos constituídos a base de carne picada e condimentada, como salsichas. Entretanto, alguns trabalhos sugerem que somente a mistura de óleo essencial + óleo resina, em proporções adequadas, fornece o aroma/sabor picante ideal para as mais diversas aplicações.

Comprar Óleo Essencial de Pimenta Preta

Óleo Essencial de Pimenta Preta

Produto: Óleo Essencial de Pimenta Preta
Marca: QUINARÍ

Mostrando 4 comentários
  • José Elias Gava
    Responder

    Sou Produtor Rural de pimenta do reino e extensionista rural do Instituto Capixaba de pesquisa e extensão Rural do Espirito Santo, trabalho com a cultura desdes década de 80, seja orientando o produtor Rural, como também produzindo. Quero parabenizá-los, pela matéria do Curso de Aromoterapia voltado para Pimenta do reino . É preciso dar mais importância econômica para diversidade de uso deste produto, tão essencial e comprovadamente útil na vida humana e tão pouco difundido. É preciso desenvolver mais pesquisas tecnológicas, buscando ampliar mais a sua utilização não só na conserva alimentar.

  • Fernanda Andrade
    Responder

    Jose,vc pode me informar se o uso desse oleo é so externo ou interno tb? ou seja via oral.
    Obrigada!

  • Eduardo R N
    Responder

    Prezado José Elias.
    Este óleo em contato com a pele para uso massageador, tem a sensação de aumentar a temperatura no local?
    A intensidade desta elevação de temperatura, pode ser muito alta ao ponto de gerar queimadura?
    Esta elevação de temperatura pode se dar pela quantidade a ser utilizada?
    Para o uso para finalidade de massagem corporal, qual a quantidade indicada?
    Obrigado

  • Edson Lima
    Responder

    Materia exelente sobre a pimenta do reino

Deixe um comentário

Curso de Aromaterapia

Aprenda a como utilizar toda a energia dos Óleos Essenciais ao seu favor.

img-aromaterapia
error: Conteúdo protegido!