Óleo Essencial de Limão, Limoneno e a Aterosclerose

Óleo Essencial de Limão, Limoneno e a Aterosclerose

CLIQUE ABAIXO PARA:

Ideal para:
  • Pratica diária da aromaterapia.
Ideal para:
  • Pessoas comuns (CPF)
    que desejam complementar
    suas rendas;
  • Lojas de aromaterapia;
  • Lojas de produtos naturais;
  • Lojas veganas;
  • Farmácias de manipulação.
Ideal para:
  • Industrias de cosméticos;
  • Industrias de perfumaria;
  • Industrias farmacêuticas;
  • Industrias alimentícias.
Óleos Aromaterapia QUINARÍ

Ao comprar óleos essenciais, exija qualidade!
Compre óleos essenciais da QUINARÍ.
WhatsApp: (42) 99949 1304.

Aterosclerose

É uma inflamação, com a formação de placas de gordura, cálcio e outros elementos na parede das artérias do coração e de outras localidades do corpo humano, como por exemplo o cérebro, membros inferiores, entre outros, de forma difusa ou localizada.

Óleos Essenciais Cítricos e o Limoneno

Estudos sugerem que o limoneno dos óleos essenciais cítricos, quando utilizado como suplemento alimentar, pode contribuir na melhora da esteatose hepática (fígado gorduroso), combater a obesidade, baixar o colesterol e triglicérides elevados, controlar a hiperglicemia, além de prevenir a oxidação do colesterol; tratando da aterosclerose.

Mecanismo de Ação

O limoneno age inibindo moderadamente no fígado a enzima HMG-CoA redutase que participa da síntese do colesterol. Ao inibir a HMG-CoA ele bloqueia a conversão do latosterol em colesterol. Medicamentos chamados de estatinas também agem baixando o colesterol pela inibição da HMG-CoA. Fora isso, ele age estimulando enzimas antioxidantes (GPx) que protegem os neurônios dos efeitos colaterais das estatinas.

Jornal de Aromatologia/5ª edição/Ano IV/2014
Curso de Aromaterapia

Óleo Essencial de Limão, Limoneno e a Aterosclerose

Estudos sugerem que o limoneno dos óleos essenciais cítricos, quando utilizado como suplemento alimentar, pode contribuir na melhora da esteatose hepática (fígado gorduroso), combater a obesidade, baixar o colesterol e triglicérides elevados, controlar a hiperglicemia, além de prevenir a oxidação do colesterol; tratando da aterosclerose. O limoneno age inibindo moderadamente no fígado a enzima HMG-CoA redutase que participa da síntese do colesterol. Ao inibir a HMG-CoA ele bloqueia a conversão do latosterol em colesterol. Medicamentos chamados de estatinas também agem baixando o colesterol pela inibição da HMG-CoA. Contudo, o limoneno não desencadeia em quem o usa os efeitos colaterais das estatinas por não inibir fortemente a HMG-CoA (1% na dieta reduz 55% da sua atividade). Fora isso, ele age estimulando enzimas antioxidantes (GPx) que protegem os neurônios dos efeitos colaterais das estatinas.

“O limoneno apresenta em seu anel ciclo-hexeno um carbono quiral ligado a quatro substituintes diferentes entre si. Tal característica faz com que este elemento exista na forma de dois isômeros ópticos, o d-limoneno e o l-limoneno, considerados os monoterpenos mais abundantes na natureza.”

Controle Lipolítico

O limoneno consegue ter seu efeito final no controle lipídico através de outras vias complementares, como a ativação de receptores PPAR-alpha e inibição do receptor X do fígado (LXR)-β, ações que agem aumentando o bom colesterol HDL e abaixando o ruim LDL. A inibição do LXR-β também interfere diminuindo o acúmulo de gordura no fígado, previne a aterosclerose, reduz da liberação de mediadores de inflamação, melhora a tolerância para a glicose, além de suprimir a proliferação de variados tipos de câncer, o que explica o potencial uso de óleos cítricos no tratamento de todas estas doenças. No caso específico da aterosclerose, o componente mais ativo na inibição da oxidação do colesterol foi o gama-terpineno, molécula esta que somente encontramos em quantidades terapeuticamente eficazes (7-10%) no óleo de limão e lima. Constam informações errôneas em livros de aromaterapia de que óleos cítricos sejam prejudiciais aos rins. Este mito foi destruído por estudos científicos que provaram serem os óleos cítricos (ricos em limoneno) muito seguros e não tóxicos para ingestão humana por período prolongado. Aliás, é importante citar que tais recursos (OE cítricos) já vem sendo empregados há décadas por médicos franceses no tratamento destas condições com sucesso e são recursos fitoterapeuticos econômicos passíveis de implementação no SUS.

Curso de Óleos Essenciais e Aromaterapia

O limoneno age inibindo moderadamente no fígado a enzima HMG-CoA redutase que participa da síntese do colesterol. Ao inibir a HMG-CoA ele bloqueia a conversão do latosterol em colesterol. Medicamentos chamados de estatinas também agem baixando o colesterol pela inibição da HMG-CoA. Fora isso, ele age estimulando enzimas antioxidantes (GPx) que protegem os neurônios dos efeitos colaterais das estatinas.

Comprar Óleos Essenciais

Óleos Aromaterapia QUINARÍ

Ao comprar óleos essenciais, exija qualidade!
Compre óleos essenciais da QUINARÍ.
WhatsApp: (42) 99949 1304.

imagens
Mostrando 3 comentários
  • Rosely
    Responder

    Como devo utilizar o OE de limão?

  • Rosely
    Responder

    O OE de limão pode ser ingerido? Como?

  • Beatriz Coutinho do Amaral
    Responder

    muito esclarecedor!

Deixe um comentário

Curso de Aromaterapia

Aprenda a como utilizar toda a energia
dos Óleos Essenciais ao seu favor.

error: Conteúdo protegido!