Óleo Essencial de Gerânio

geraniotopo

NO ATACADO: em torno de USD 562,00 /L | Verificar a
disponibilidade: (42) 99981 0808 ou (42) 99114 0808

Nome

Nome

Óleo Essencial de Gerânio / Geranium Essential Oil

Nome Científico

Nome Científico

Pelargonium graveolens

Componente de Destaque

Componente de Destaque

Geraniol

Descrição

Descrição

Líquido pouco denso, brilhante, de coloração que varia do amarelo pálido ao amarelo esverdeado com odor de rosas.

Principais Aplicações

Principais Aplicações

Na fabricação de perfumes e fragrâncias (nota floral rosa aveludada), de cosméticos, como analgésico, cicatrizante e adstringente e de alimentos, como flavorizante. Na aromaterapia, é utilizado como calmante, antidepressivo, sedativo e como repelente de insetos.

Escrito por Wagner Azambuja
img-curso-aromaterapia

Gerânio

O gerânio (Pelargonium graveolens), ou malva-cheirosa, é uma planta medicinal e aromática que pertence ao gênero Pelargonium, o qual é responsável por agrupar diferentes espécies de “gerânios”. Neste gênero, encontram-se aproximadamente 200 espécies de plantas perenes, cujas sucessivas hibridações naturais ou artificiais deram origem a plantas muito semelhantes entre si. Por este motivo, a identificação e a diferenciação entre elas nem sempre é uma tarefa fácil, o que exige um profissional com certa experiência em morfologia vegetal para fazê-la. Neste processo, inclusive, a coloração das flores da planta em questão é menos importante do que as características de suas folhas e seus hábitos, o que põe em xeque o velho costume de classificar os gerânios apenas pela “cor das flores”.

“O gênero Pelargonium é formado por espécies herbáceas, arbustivas ou subarbustivas nativas da África do Sul (na sua maioria). Neste gênero, encontram-se aproximadamente 200 espécies de plantas perenes, cujas sucessivas hibridações naturais ou artificiais deram origem a plantas muito semelhantes entre si.”

O gerânio do qual trata este artigo é uma espécie subarbustiva, de folhas aromáticas, alternas, cordiformes e palmatilobadas. Suas flores são brancas com listas róseas, pequenas, completas, pediceladas, com 5 pétalas, 10 estames e estigma com 5 lobos estreitos. Aliás, sua principal característica é a presença da “espora”, que consiste em um tudo que vai da base da sépala posterior até a altura do pedicelo. A corola é arroxeada, com estrias de um roxo mais forte nas duas pétalas posteriores e o ovário, por fim, é envolvido pelos filetes, que se unem pela base e cuja altura não ultrapassa a do próprio ovário. PS: na flor aberta, já não existem anteras, pois elas murcham e se desprendem dos filetes em virtude da abertura das flores.

Óleo Essencial de Gerânio

Dentre as espécies de gerânio, a Pelargonium graveolens é uma das mais perfumadas, razão pela qual é uma das preferidas para a extração de óleo essencial. O óleo essencial de gerânio, obtido a partir das partes aéreas da planta, apresenta-se como um líquido pouco denso, brilhante e de coloração que varia do amarelo pálido ao amarelo esverdeado. Cheira a rosas, por vezes com um fundo mentolado/herbal, e seu rendimento é quase sempre baixo, ficando entre 0,2 e 1,1%. Contêm, dentre outros elementos, citronelol, geraniol, formiato de citronelil, linalol, 6,9-guaiadieno, formiato de geranila, geranial e iso-mentona, sendo o geraniol, ou rhodinol, o elemento chave na determinação do seu valor comercial. O geraniol é um monoterpeno com 10 átomos de carbono cuja biossíntese pertence à rota do mevalonato. Em sua molécula, tem-se um álcool conjugado a uma ligação dupla tetrassubstituída (álcool alílico) e uma ligação dupla tetrassubstituída isolada, no início da cadeia, caracterizando uma unidade isoprênica típica dos terpenos. Com esta estrutura, durante as décadas de 40 e 60, empresas como Millenium, Union Camp e Bush Boake Allen, desenvolveram rotas sintéticas para a sua produção a partir do alfa e beta pineno.

Óleo Essencial de Gerânio

Alguns dos elementos que compõem o óleo essencial de gerânio apresentam propriedades semelhantes aos hormônios femininos, os quais são capazes de exercer efeitos calmantes, antidepressivos e sedativos, ajudando assim a atenuar todos os desconfortos causados pela TPM. Por esta razão, é considerado o óleo da mulher.

Aplicações

O óleo essencial de gerânio apresenta diversas propriedades interessantes. Como analgésico, cicatrizante e anti-séptico, mostrou excelentes resultados em casos de queimaduras, feridas e úlceras. Mostrou-se, também, ativo contra diversas espécies de Candida, sendo, portando, um poderoso óleo antifúngico. Na pele, trata-se de um tônico suave, com ação adstringente, que limpa e refresca, sendo empregado em diversos produtos do tipo “skin care”. Além disso, seus elementos, de propriedades semelhantes aos hormônios femininos, são capazes de exercer efeitos calmantes, antidepressivos e sedativos que ajudam a atenuar todos os desconfortos causados pela TPM – razão pela qual é considerado o “óleo da mulher“. É, também, um ótimo repelente de insetos e um dos poucos óleos que podem ser usados em quase todo o tipo de mistura (blends). Na perfumaria, é empregado com o objetivo de dar um toque “rosado” e “aveludado” às mais diversas composições, sendo encontrado, por exemplo no BOUCHERON FEMME (1988), de Boucheron, ALLURE POUR HOMME (1999), de Chanel, 015 (2005), de Avon e vários outros. Neste segmento, apenas os óleos com bastante geraniol – como o gerânio bourbon e gerânio África são empregados. São estes, também, os dois únicos aceitos pela indústria de alimentos. Curiosidade: há algum tempo, surgiu no mercado o óleo essencial de gerânio Albânia, que, apesar da baixa concentração de geraniol, é um dos que mais cheira a rosa em virtude de seus ésteres e óxidos de rosa.

Abaixo, uma deliciosa receita de um banho relaxante com mel e óleo essencial de gerânio, ideal para descarregar todo o peso do dia-a-dia.

● 4 colheres de sopa de mel;
● 1 colher de chá de óleo de semente de uva;
● 10 gotas de óleo essencial de gerânio;
● Misturar bem todos os ingredientes, adicioná-los à banheira (com água não muito quente, para evitar a rápida evaporação do óleo essencial) e permanecer nela por até 20 minutos.

De acordo com Boukhris (2012), em “Hypoglycemic and antioxidant effects of leaf essential oil of Pelargonium graveolens L’Hér. in alloxan induced diabetic rats”, o óleo essencial de gerânio é um excelente agente hipoglicemiante, o qual pode ser utilizado por diabéticos para a manutenção dos níveis adequados de glicose no sangue. Neste estudo, Boukhris demonstrou que ratos diabéticos induzidos por aloxana a 150 mg/kg/dia durante 30 dias, após a administração do óleo de gerânio (citronelol 16,2% e geraniol 15,3%), tiverem seus níveis de glicose reduzidos com uma eficácia comparada a 600 µg/kg de glibenclamida, um antidiabético de uso oral indicado no tratamento da diabetes mellitus tipo 2 no adulto. Além disto, houve também um aumento na concentração de glicogênio hepático, um polissacarídeo cuja função, em linhas gerais, é manter a glicemia do corpo entre as refeições. Já Nozaki (2002) em “Clinical studies of essential oil of Pelargonium graveolens” demonstrou que este óleo também é um ótimo hipotensor, pois, 14 de 15 pacientes com pressão alta que fizeram a ingestão de 0,45 mL/dia deste óleo demonstraram uma significativa melhora em seus quadros clínicos. Ainda, Nozaki notou uma considerável redução dos níveis de cortisol destes pacientes. (*) o cortisol em excesso no organismo prejudica a saúde dos neurônios e colabora para a liberação de fatores inflamatórios que, por consequência, enfraquecem o sistema imunológico. Também, conforme Tisserand e Young (2014) em “Essential Oil Safety”, o óleo essencial de gerânio inibe o gene CYP2B6 do conjunto de enzimas que são responsáveis pela metabolização de vários fármacos, entre eles: o antirretroviral “efavirenz” (EFV), o antidepressivobupropiona“, o analgésico opióide “meperidina” e o agente alquilante “ciclofosfamida“. Isto significa que a utilização do óleo essencial de gerânio, por ingestão, em associação com estes fármacos, resulta num prolongamento do tempo destes ativos no organismo, sendo necessário, portanto, um ajuste posológico. Por fim, para formulações de uso tópico, Tisserand e Young recomendam como concentração máxima 17,5% deste óleo (com 30% de geraniol).

Conforme Nozaki (2002) em “Clinical studies of essential oil of Pelargonium graveolens“, o óleo essencial de gerânio é um excelente agente hipotensor, afinal, em seu estudo, 14 de 15 pacientes com pressão alta que fizeram a ingestão de 0,45 mL/dia deste óleo demonstraram uma significativa melhora em seus quadros clínicos. Além disto, Nozaki também notou uma considerável redução dos níveis de cortisol destes pacientes. (*) o cortisol em excesso no organismo prejudica a saúde dos neurônios e colabora para a liberação de fatores inflamatórios que, por consequência, enfraquecem o sistema imunológico.

Óleo Essencial de Gerânio e a Doença de Alzheimer

De acordo com estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), 47,5 milhões de pessoas convivem com algum tipo de demência, sendo que a doença de Alzheimer é a responsável por cerca de 70% dos casos. Nesta condição, observa-se no cérebro um acúmulo de placas formadas pela proteína beta amiloide, cuja aglutinação entre os neurônios acaba impedindo a transmissão dos sinais, prejudicando assim a atividade neural. No cérebro destes pacientes, inclusive, há um excesso de íons metálicos como alumínio, cobre, ferro e zinco em concentrações que chegam a ser de 3 a 5 vezes maior em comparação com o cérebro de pessoas saudáveis. São estes íons, que nas diversas etapas do processo, acabam contribuindo para a agregação das beta amiloide, e também para a sua citotoxicidade. De acordo com estudos publicados na U.S. National Library of Medicine, a exemplo do “An In Vitro System Comprising Immortalized Hypothalamic Neuronal Cells (GT1-7 Cells) for Evaluation of the Neuroendocrine Effects of Essential Oils”, alguns óleos essenciais, como o de gerânio, contribuem significativamente para a proteção destes neurônios, protegendo-os dos efeitos tóxicos destes íons metálicos. No caso do gerânio, observou-se melhores resultados em relação ao zinco, mas outros óleos, como o de limão siciliano, mostraram maior atividade protetora contra a neurotoxicidade induzida pelo alumínio. Neste estudo, em específico, foram utilizadas células neuronais hipotalâmicas imortalizadas (células GT1-7) – resta saber, agora, se a simples inalação destes óleos poderá ajudar no controle do avanço desta doença (Alzheimer).

Geraniol Contra o Câncer

Além da sua utilização em vários produtos comerciais, incluindo cosméticos e fragrâncias finas, está comprovado que o geraniol exerce um amplo espectro de atividades farmacológicas, conforme já exposto. Porém, vem ganhando notoriedade (e portanto maior atenção), os resultados deste álcool monoterpeno contra o câncer; não só como ativo direto, mas também como um agente sensibilizador de células tumorais para facilitar a quimioterapia convencional, como as que empregam 5-fluorouracil (5-FU) e docetaxel. De acordo com o estudo “The antitumor effects of geraniol: Modulation of cancer hallmark pathways”, publicado em 2016 no Library of Medicine – National Institutes of Health, o geraniol é capaz de exercer influência em diversas vias de processos biológicos bem como em múltiplas moléculas de sinalização, interferindo no ciclo celular, sobrevivência e proliferação celular, apoptose, autofagia e metabolismo. Segundo ele, o geraniol é capaz de suprimir o crescimento das células do tipo MCF-7, que são células de câncer de mama responsivas ao estrógeno, sem exercer qualquer atividade sobre as células normais da mama, as MCF-10F. Neste caso, o geraniol induz a interrupção do ciclo celular na fase G1 através diversos mecanismos moleculares, que não estão relacionados a uma redução na atividade da HMG-CoA redutase ou com a limitação dos níveis de mevalonato de células (como se pensava).

Já contra o câncer de próstata, o geraniol induziu as células doentes, as chamadas PC-3 (cultivadas e enxertadas), a apoptose através de um mecanismo que envolve a despolarização do potencial da membrana mitocondrial e a ativação da caspase-3, conforme cita Kim SH (2011) em “Geraniol inhibits prostate cancer growth by targeting cell cycle and apoptosis pathways”. Inclusive, pesquisas mostram que o efeito benéfico dos terpenos – em geral – sobre o câncer está associado a esta “mudança” na polarização da membrana das células doentes e, em particular, de suas mitocôndrias. Ou seja, neste caso, as células cancerosas são frequentemente hiperpolarizadas e essa despolarização induzida pelos terpenos permite o restabelecimento dos mecanismos normais da célula, incluindo a apoptose. Além disto, o geraniol ainda demonstrou suprimir o crescimento tumoral em ratinhos que receberam células de hepatoma Morris 7777 transplantadas e comprovou exercer uma atividade antiproliferativa contra as células de adenocarcinoma colorretal (Caco-2) por meio da interrupção do ciclo celular na fase S. E não é só. O geraniol também apresentou bons resultados contra o câncer de pulmão e pancreático. Porém, é importante citar que o desenvolvimento de qualquer produto comercial a base deste monoterpeno, contra o câncer, ainda tem um longo caminho de estudos e ensaios, mas não há como negar: o que se têm até aqui é bastante promissor.

Comprar Óleo Essencial de Gerânio

geraniovenda

Produto: Óleo Essencial de Gerânio
Marca: QUINARÍ
Registro na ANVISA: 25351.179822/2017-55

geraniobarcode
img-selos
Showing 3 comments
  • Kenia
    Responder

    Boa Tarde!Sou acadêmica de Estética e Cosmética da ULBRA Carazinho (RS) e estou realizando meu projeto de pesquisa. Sou uma amante dos aromas (óleos essenciais e aromas sintéticos) e o tema escolhido é: Avaliação da eficácia do óleo de Gerânio (Anthemisnobilis) no alívio da ansiedade:revisão baseada em evidência. Gostaria de saber se tem algum livro do autor do site Wagner Azambuja onde eu possa encontrar estas informações que estão aqui no site..pra que eu possa adquirir?Obrigada!

    • Wagner Azambuja
      Responder

      Olá Kenia, tudo bem? Parabéns pelo seu curso de Estética e Cosmética e pelo tema escolhido para o seu trabalho. O óleo essencial de gerânio é muito rico e estamos carentes de estudos neste sentido. Ao término, você poderá publicá-lo aqui em nosso portal, ok? Livro? Quem sabe um dia….Um grande abraço e sucesso!

  • Raphaela Cordeiro
    Responder

    Olá, boa tarde!! Sou nova nesse mundo da Aromaterapia e estou buscando me aprofundar no assunto, gostaria de saber Óleo essencial de Gerânio e o Óleo essencial de Gerânio Bourbon são o mesmo óleo? Qual a diferença entre eles? Grata!!

Deixe um comentário

error: Content is protected !!
Óleo Essencial de Camomila Azul