Óleo Essencial de Arruda

Óleo Essencial de Arruda

NO ATACADO: em torno de USD 215,00 /L | Verificar a
disponibilidade: (42) 99981 0808 ou (42) 99114 0808

Nome

Nome

Óleo Essencial de Arruda / Rue Essential Oil

Nome Científico

Nome Científico

Ruta
graveolens

Componente de Destaque

Componente de Destaque

Metilnonilcetona e
Metil-heptilcetona

Descrição

Descrição

Líquido amarelado de cheiro desagradável.

Principais Aplicações

Principais Aplicações

Na indústria de fragrâncias e perfumes, é utilizado na fabricação de aldeídos odoríferos. Na aromaterapia, trata-se de um óleo conhecido por suas propriedades estimulantes, anti-helmínticas e anticonvulsivantes.

Escrito por Wagner Azambuja
Curso de Aromaterapia

Arruda

A arruda (Ruta graveolens) é uma planta aromática, perene, subarbustiva e lenhosa com o tempo, pertecente a família das Rutáceas. Alcança uma altura de 40 a 90 cm e se caracteriza por apresentar caule ramoso ereto com folhas alternas, verde azuladas, profundamente subdivididas, com segmentos espatulados e oblongos de 15 mm de largura, contendo glândulas translúcidas de óleo essencial. As flores, terminais, são de cor amarela e estão agrupadas em umbelas. Sua aparição se dá entre a primavera e o verão. Dentre os seus constituintes químicos, tem-se a rutina (ou rutósido) e o óleo essencial (de 0,2 a 0,7%) – o responsável pelo seu odor característico. A rutina, heterósido do quercetol, é um flavonóide que exerce ação vasoprotetora ao atuar sobre a resistência e permeabilidade capilar, o qual se conhece como efeito vitamínico P. Por isso, é bastante utilizado para o tratamento de estados que se caracterizam por hemorragia e excessiva fragilidade capilar (prevenção de varizes). Entretanto, é o seu óleo essencial o grande responsável por sua ação vermicida, de conhecimento popular – cujo principal produtor é a Espanha.

“A arruda causa dermatites quando em contato prolongado com a pele. Por esta razão, todas as pessoas envolvidas na sua colheita devem usar luvas e outros EPIs.”

Óleo Essencial de Arruda

Extraído das plantas recém floridas, o óleo essencial de arruda apresenta-se como um líquido amarelo de cheiro desagradável. Sua composição é caracterizada pelo elevado conteúdo de metilcetonas, cerca de 87%, em especial de metilnonilcetona e metil-heptilcetona. Aliás, esses são os elementos que determinam o seu valor comercial. Além deles, há, ainda, alcoóis acíclicos de cadeias normais; primários (do 1-heptanol ao 1-tridecanol), secundários (do 2-octanol ao 2-heptadecanol), ácidos graxos (do fórmico ao isovalérico – que naturalmente se encontram sob a forma de ésteres) e diversos compostos da série aromática, particularmente fenóis e ésteres fenólicos. Recentemente, a indústria química de perfumaria fina passou a preparar aldeídos odoríferos a partir das metilcetonas naturais, em particular o aldeído metilnonilacético via metilnonilcetona. Todavia, a indústria de extração deste óleo é pouco difundida devido às dermatites que a planta provoca (da colheita à extração) e também em função dos vapores tóxicos liberados durante a sua extração. O óleo essencial de arruda, ainda, possui propriedades anti-helmínticas, estimulantes e febrífugas. Ajuda a regular o ciclo menstrual e atua como anticonvulsivante e antiparasitário. Aliás, na literatura de aromaterapia, o óleo essencial de arruda é frequentemente citado como neurotóxico e agente convulsivante simplesmente pelo fato de ser rico em cetonas; e que as cetonas são neurotóxicas. Definitivamente, isto não faz muito sentido. Inclusive, King’s American Dispensatory (1998) afirma que este óleo é um remédio anticonvulsivante tradicional. Até mesmo extratos de Ruta, conforme os resultados obtidos por Aguilar-Santamaría (1998) em “Anticonvulsant and Sedative Effects of Crude Extracts of Ternstroemia pringlei and Ruta chalepensis” neutralizaram convulsões induzidas por pentilenotetrazol (PTZ) em camundongos. Ou seja, estudos mostram que o óleo de arruda possui propriedades sedativas, e não excitantes.

Conforme já exposto, as folhas de Ruta graveolens, quando em contato com a pele, produzem um quadro de dermatite de contato alérgica. Os constituintes responsáveis por este efeito são o bergapteno e o metoxisaleno, substâncias químicas não voláteis que, de acordo com Tisserand e Young (2014) em “Essential Oil Safety”, estão presentes no óleo essencial de arruda nas quantidades de 0,018% e de 0,032%, respectivamente. Quando aplicado a 1% em 25 voluntários, não foi nem irritante nem sensibilizante, conforme mostrou Opdyke (1975) em “Monographs on fragrance raw materials”. Todavia, quando aplicado puro sobre a pele de coelhos, mostrou-se irritante, especialmente na presença da luz UV. Por conta disto, a IFRA (International Fragrance Association) preconiza que a concentração máxima de óleo essencial de arruda em produtos cosméticos para uso tópico, em áreas com exposição ao Sol, deve ser de apenas 0,15%. Na União Europeia, este óleo é permitido, inclusive, para o emprego em alimentos e bebidas, na razão de até 9 µg/Kg. Por fim, também é comum – na literatura – a classificação do óleo essencial de arruda como abortivo. Na realidade, esta fama se deve, em especial, a planta – que, na América do Sul, é utilizada pelos índios para estimular a menstruação. Todavia, conforme cita Ciganda & Laborde (2003) em “Herbal infusions used for induced abortion”, o óleo essencial de arruda – ao contrário da planta – não contém pilocarpina, um alcaloide com características abortivas que é, possivelmente, o maior responsável por este efeito. Assim sendo, o óleo essencial de arruda, quando administrado corretamente, não é emenagogo.

OleoEssencialArruda06

A tintura mãe de arruda pode ser obtida de um macerado durante 10-15 dias a partir de 10g de folhas ou flores em 250cc de álcool 60º.

Comprar Óleos Essenciais

extracaooetopo

Produto: Óleos Essenciais
Marca: QUINARÍ

Showing 4 comments
  • Araken
    Responder

    Gostaria de saber aonde encontrar o óleo essencial de arruda. att.,

  • AIRAM SILVEIRA FERNANDES
    Responder

    GOSTARIA DE COMPRAR OLEO DE ARRUDA CONCENTRADO

  • DANILO FRANCO
    Responder

    Boa tarde. Vi que um produto para repelir gatos é feito a base da metilnonilcetona. Vocês conhecem a dosagem adequada pra se usar essa matéria-prima em um produto destes?
    Att,
    Danilo Franco
    (17) 9 9149-9283

  • simone
    Responder

    Ola tambem estou precisando para repelir gatos, podem orientar por favor?

Deixe um comentário

Curso de Aromaterapia

Aprenda a como utilizar toda a energia dos Óleos Essenciais ao seu favor.

img-aromaterapia