Óleo de Semente de Uva e a Vitamina E

Óleo Vegetal de Semente de Uva

NO ATACADO: em torno de USD 28,00 /L | Verificar a
disponibilidade: (42) 99981 0808 ou (42) 99114 0808

Nome

Nome

Óleo de Semente de Uva / Grapeseed Oil

Nome Científico

Nome Científico

Vitis
vinifera

Componente de Destaque

Componente de Destaque

Ácido Linoleico e
Vitamina E

Descrição

Descrição

Líquido oleoso claro, com um leve toque verde-amarelado, de odor suave.

Principais Aplicações

Principais Aplicações

É rico em ácido linoleico (ômega 6), ácido oleico (ômega 9) e contém cerca de 1% de ácido linolênico (ômega 3) – moléculas essenciais na regeneração e hidratação da pele. Também é rico em vitamina E natural (d-α-tocoferol) – um dos antioxidantes mais utilizados pelas indústrias de cosméticos multifuncionais, pois, dentre suas propriedades, ela é capaz de reduzir os danos causados por radicais livres.

Escrito por Wagner Azambuja
Curso de Aromaterapia

Óleo de Semente de Uva e a Vitamina E

O óleo vegetal de semente de uva (Vitis vinifera) vem sendo fabricado na Alemanha, França e Itália desde 1930 onde o seu consumo, nestes países, seja para a ingestão ou aplicação em cosméticos multifuncionais, mantém-se numa crescente. No Brasil, a produção deste óleo ainda é pouco expressiva, mesmo existindo várias agroindústrias da vitivinicultura e indústrias de sucos de uva no país, sobretudo nos Estados do sul (RS, SC e PR). Para a ingestão, bem como para a aplicação em biocosméticos e aromaterapia, o óleo de semente de uva preferido é o extraído por “prensagem a frio“, afinal, esta é a forma que mais conserva seus biocompostos na fração insaponificável após o processamento. Sua coloração, neste caso, é clara com um leve toque verde-amarelado e a sua composição química depende bastante da variedade da uva e das condições do meio de plantio. No geral, o óleo de semente de uva é rico em ácido linoleico (ômega 6), com 68%, contendo também 20% de ácido oleico (ômega 9) e 1% de ácido linolênico (ômega 3), que são moléculas essenciais na regeneração e hidratação da pele. Também, é um dos óleos vegetais que contêm apreciáveis concentrações de vitamina E natural, também conhecida por d-α-tocoferol e procianidina (antioxidante) – que fazem deste óleo um excelente coadjuvante contra a ação dos radicais livres e envelhecimento celular. Por fim, também apresenta uma % considerável de β-sitosterol, um fitoesterol que ajuda a controlar o perfil lipídico no organismo, reduzindo os níveis de colesterol total e LDL, além de prevenir contra doenças cardiovasculares.

Óleo de Semente de Uva

De acordo com Freitas (2008) em “Pressurized liquid extraction of vitamin E from Brazilian grape seed oil”, o óleo vegetal de semente de uva, conforme já exposto, é rico em vitamina E natural (d-α-tocoferol), cuja concentração pode variar de 1 a 53 mg/100 g de óleo. Por esta razão, bem como pela quantidade de compostos fenólicos existentes nele, este óleo é considerado um excelente antioxidante – sendo capaz de atenuar a ação dos radicais livres no organismo, sobretudo na pele, como queimaduras solares, fotoenvelhecimento e hiperpigmentação. A vitamina E, aliás, é genericamente descrita como qualquer forma de tocoferol ou de tocotrienol, a qual engloba oito análogos estruturais naturais: quatro tocoferóis (α, β, γ e δ-análogos) e quatro trienóis (α, β, γ e δ-análogos), que são determinados pelo número e pela posição dos grupos metila no anel cromanol. Isto é importante porque segundo Fernandes (2013) em “Seed oils of ten traditional Portuguese grape varieties with interesting chemical and antioxidant properties”, o potencial antioxidante do óleo de semente de uva está diretamente relacionado à elevada concentração do isômero γ-tocotrienol da vitamina E, que é raramente encontrado em outros óleos. Exemplo: o óleo de semente de uva, conforme estudos, apresenta 50% mais capacidade antioxidante que o óleo de gergelim, que também possui vitamina E, mas contém pouco ou quase nada do isômero γ-tocotrienol. Afirma-se, ainda, que o γ-tocotrienol também é capaz de inibir a atividade das enzimas COX-2, que estão diretamente ligadas a produção de prostaglandinas. Por isto, o óleo de semente de uva também é considerado um anti-inflamatório natural. Para encerrar, sobre a pele (uso tópico), o γ-tocotrienol também exibe algumas vantagens, pois é rapidamente absorvido, deixando a pele brilhante, sedosa, elástica e não gordurosa, motivo pelo qual o óleo de semente de uva é um dos preferidos como “carrier” na aromaterapia. É indicado, inclusive, para todos os tipos de peles – até as acneicas – e seu uso é indicado para a realização da shantala, técnica indiana de massagem para bebês.

O potencial antioxidante do óleo de semente de uva está diretamente relacionado à elevada concentração do isômero γ-tocotrienol da vitamina E, que é raramente encontrado em outros óleos.

Vitamina E

A vitamina E natural, também conhecida por d-α-tocoferol, é um dos antioxidantes mais utilizados pelas indústrias de cosméticos multifuncionais, pois, dentre suas propriedades, ela é capaz de reduzir os danos causados pelas espécies reativas de oxigênio – radicais livres que possuem relação direta com diversos problemas de pele, como queimaduras solares, fotoenvelhecimento e hiperpigmentação. Em outras palavras, ela consegue neutralizar estes radicais, captando moléculas de oxigênio singleto e superóxidos. Por esta razão, a vitamina E é um dos ingredientes “antipoluição” mais cobiçados da atualidade. Seus ésteres, inclusive, espalham-se com muita facilidade sobre a pele e são rapidamente absorvidos, os quais conferem agradáveis atributos sensoriais ao toque, deixando a pele brilhante, elástica e não gordurosa. Por não ser uma molécula estranha à pele, este ingrediente também se integra rapidamente aos lipídios presentes na epiderme, onde a vitamina E serve de suporte a matriz extracelular do estrato córneo, contribuindo nas defesas antioxidantes. Ainda, de acordo com Maalouf e colaboradores (2002) em “Protective effect of vitamin E on ultraviolet B light-induced damage in keratinocytes”, esta vitamina age topicamente protegendo a pele contra os danos da luz UVB, conferindo FPS 3 à pele após algumas aplicações. Aliás, neste sentido, vale destacar que os produtos que contêm – na mesma formulação – as vitaminas C e E demonstram ser ótimos fotoprotetores, afinal, a vitamina C é capaz de regenerar a vitamina E oxidada. Neste aspecto, a oxidação de alguns análogos (sintéticos) da vitamina E ocorre após a exposição deste ingrediente à condições atmosféricas desfavoráveis ou à luz, razão pela qual produtos que contém esta vitamina devem ser acondicionados em frascos especiais, como os do tipo âmbar. Por outro lado, o d-α-tocoferol natural, presente no óleo vegetal de semente de uva, é moderadamente mais estável – entretanto, recomenda-se o seu acondicionamento em frascos escuros, por precaução. Nos cosméticos multifuncionais, a % de vitamina E recomendada depende do tipo/local de aplicação, a qual varia entre 0,5 e 5% – a qual atua como agente anti-inflamatório, antioxidante, cicatrizante, umectante e fotoprotetor.

Quimicamente, a vitamina E é genericamente descrita como qualquer forma de tocoferol ou de tocotrienol. Quando o nome α-tocoferol é usado com o prefixo “d” (isto é, d-α-tocoferol) indica que o ingrediente provém de uma fonte natural. Por outro lado, quando se utiliza o prefixo “dl” (isto é, dl-α-tocoferol), indica que o mesmo foi obtido por uma reação química de síntese. Conforme já exposto, d-α-tocoferol é naturalmente encontrado em vários óleos vegetais, como o de semente de uva, palma, girassol, amendoim, gergelim e outros.

Comprar Óleos Vegetais (Carreadores)

Óleo Vegetal de Semente de Uva

Deixe um comentário

Curso de Aromaterapia

Aprenda a como utilizar toda a energia dos Óleos Essenciais ao seu favor.

img-aromaterapia
error: Conteúdo protegido!