O que é Farmacognosia?

Farmacognosia

Escrito por Wagner Azambuja

 

Farmacognosia

 

O termo farmacognosia foi utilizado pela primeira vez em 1811 pelo médico austríaco Schmidt e provém do grego phármakon (fármaco) e gnosis (conhecimento). Trata-se do ramo mais antigo das ciências farmacêuticas e tem como alvo de investigação os princípios ativos naturais, sejam eles animais ou vegetais. Então, segundo alguns autores, “farmacognosia é a área do conhecimento dedicada ao estudo completo das drogas vegetais e animais, para fins medicamentosos, desde a sua obtenção até a sua finalidade”. Ou em outras palavras, a ciência responsável pelo estudo de todos os fatores envolvidos na produção e obtenção (isolamento) de um produto natural biologicamente ativo – assim como de suas propriedades e atividades farmacológicas (indicações, contra-indicações, efeitos secundários e interações medicamentosas).

Curiosidades

 

Na segunda metade do século XX, a farmacognosia evoluiu de um simples conceito baseado na descrição botânica (morfológica) dos vegetais para uma ciência mais abrangente e interdisciplinar, que faz interface com a agronomia, biologia, farmácia, medicina, química e outras. Tornou-se ainda uma disciplina obrigatória nas escolas de farmácia do Brasil a partir de 1920 e acabou integrando outros tipos de organismos à sua base de estudos, como bactérias, fungos e organismos marinhos. Por fim, também no Brasil, a farmacognosia serviu de inspiração para a criação da Revista Brasileira de Farmacognosia, um periódico que existe desde 1986 dedicado exclusivamente a publicação de trabalhos científicos originais nesta área.

Comments
  • joelma rodrigues
    Responder

    quero ter mais acesso sobre o assunto.

Deixe um comentário